en | pt | es | fr | it | de | ja | Entrar

image unavailable

(menu closed) IV.F - Bloquinhos de Portugal

(menu closed) IV.F - Bloquinhos de Portugal

 

Desde sua primeira viagem de carro ao interior de Portugal, em 1948, consolidou-se o interesse de Lucio Costa pela arquitetura popular portuguesa.

Em 1952, ano em que permaneceu na Europa por razões familiares, viajou Portugal de norte a sul, registrando suas impressões em cinco pequenos blocos, através de croquis feitos a lápis, e anotações avulsas.

Pouco tempo depois da volta ao Brasil, esses cinco blocos nunca mais foram encontrados pelo próprio Lucio, que chegou a imaginar várias hipóteses para tê-los perdido...

No início dos anos 2000, poucos anos depois da sua morte, a filha Helena mudou-se para o antigo apartamento do pai, e encontrou, juntos, num velho envelope pardo, os 5 preciosos bloquinhos perdidos, cuidadosamente guardados por ele no canto de um armário alto em seu quarto, usado para guardar malas.

Acostumamos-nos a designar os cinco bloquinhos pelas suas respectivas capas: Suíço, Vermelho, Ocre, Marrom e Azul.

Através das anotações, foi possível refazer o percurso feito no mapa de Portugal. E José Pessoa, o refez, ao vivo, anos depois.

As anotações manuscritas foram “traduzidas” e digitadas por Maria Elisa Costa para o acervo da Casa de Lucio Costa.

Em 2012 a Casa de Lucio Costa, com patrocínio da Caixa Cultural organizou uma exposição sobre os bloquinhos, que itinerou até Lisboa para a qual foi produzido belo catálogo.

Sub-Conjuntos nesse Conjunto

(menu closed) Navegar IV.F - Bloquinhos de Portugal por favoritos

Não há resultados para a busca.